Nossos Contatos

(21) 3899-8805 | (21) 99292-7786

[email protected]

Atendimento: 8h às 18h

Vigilante armado ou desarmado: qual contratar?

Responsáveis pela gestão de condomínios, empresas, órgãos públicos e diversos outros estabelecimentos compartilham uma série de responsabilidades. Atualmente, poucas são tão relevantes quanto prezar pela segurança do ambiente, tanto no que diz respeito aos bens materiais ali presentes, quanto no que concerne às pessoas que ali circulam. 

Com a crescente onda de violência observada no Brasil, esse é um assunto que deve ser encarado com seriedade e inteligência. Diversas decisões precisam ser tomadas, como os tipos de equipamentos utilizados, o número de staff destacado para a segurança e os métodos que devem ser seguidos em caso de incidente. 

Nesse caso, um ponto central é entender que tipo de profissional contratar: um vigilante armado ou desarmado. Não existe uma resposta pronta, já que a alternativa certa varia de acordo com as suas necessidades e as próprias condições do ambiente. Sendo assim, é fundamental entender mais sobre o assunto para chegar à decisão mais acertada. 

Neste texto, vamos apresentar as principais informações sobre os dois tipos de segurança, destacando seus pontos positivos e, também, os negativos. Ao fim, vamos ajudar você a entender se o investimento em vigilância armada é, de fato, necessário. Pronto para saber mais? Continue a leitura!

O que é segurança desarmada? 

Como o nome deixa claro, a segurança desarmada envolve procedimentos de vigilância que não incluem a presença de armas de fogo. Os métodos para evitar furtos, roubos e invasões envolvem o uso de tecnologias específicas, como os sistemas de monitoramento 24h. Nesse caso, as atividades suspeitas são registradas e rapidamente reportadas para as autoridades. 

Isso não quer dizer, de forma alguma, que a presença física de vigilantes se faz desnecessária. Na verdade, é muito comum mesclar os dispositivos eletrônicos com agentes de segurança que rondam o local e ficam atentos para identificar qualquer tipo de movimentação ilegal. 

A segurança desarmada é geralmente recomendada para espaços com alta circulação de pessoas e que não contem com patrimônios altamente valiosos. É importante levar em conta, também, o grau de perigo do local, avaliando se uma equipe desarmada, usando os dispositivos adequados, é suficiente para inibir a ação de criminosos. 

O que é segurança armada? 

A segurança armada, como você deve imaginar, é um pouco mais complexa. Como envolve vigilantes portando armas de fogo, a contratação desse tipo de serviço deve seguir algumas diretrizes legais. Os profissionais envolvidos devem contar com as devidas licenças para porte de armas, mas tudo isso é responsabilidade da empresa prestadora do serviço. 

Os vigilantes armados, se provenientes de uma empresa séria, passam por treinamentos intensivos para lidar com todo tipo de situação sem colocar em risco a integridade física dos transeuntes. Além da arma, os profissionais utilizam coletes à prova de balas e um uniforme que possibilita sua rápida identificação. 

Aqui, dispositivos tecnológicos podem ser utilizados para complementar a rede de prevenção. Câmeras, alarmes e cercas eletrônicas auxiliam os vigilantes a realizarem suas tarefas. Na melhor das hipóteses, o uso efetivo da arma de fogo sequer se faz necessário. O importante é saber que, caso precise, esse recurso pode ser utilizado. 

A segurança armada é geralmente recomendada para resguardar patrimônios de alto valor, que apresentem maior potencial de atrair a atenção de criminosos. 

Quais são os prós e contras da vigilância armada 

Agora que você entende melhor as principais características dos dois modelos de vigilância, vamos voltar nossas atenções à segurança armada. O debate sobre o uso de arma de fogo por parte de seguranças privados é antigo e intenso, apresentando tanto pontos positivos, quanto pontos negativos. 

As vantagens são claras. A presença de um vigilante com porte de arma é uma forma bastante eficaz de inibir a ação de criminosos, que pensarão mais de duas vezes antes de entrar em confronto. No mesmo sentido, as pessoas que frequentam o local tendem a se sentir mais seguras, justamente por saberem do menor risco de abordagem indesejada. 

É claro que isso não se aplica em qualquer tipo de ambiente. Um local frequentado por crianças, com poucos bens de valor, dificilmente encontrará razões para posicionar um profissional armado em seus arredores. Contudo, quando falamos em transportes de cargas valiosas em áreas de risco ou locais que contam com esquemas de segurança complexos, a vigilância armada só tem a acrescentar. 

Assim como os prós, os contras são bem fáceis de imaginar. Quando falamos em vigilância armada, é natural que você atribua isso ao risco de trocas de tiro, que podem causar danos inimagináveis. Ademais, o simples fato de haver uma arma no local implica o risco do artefato ser roubado e utilizado de forma criminosa. 

É preciso lembrar, porém, que qualquer treinamento de capacitação de um vigilante armado o prepara para todo tipo de situação. Além disso, trocas de tiro são situações extremamente raras, já que o uso da arma deve ser feito apenas como último recurso. De todo modo, caso você contrate um profissional pouco qualificado para situações de pressão, tudo isso se torna irrelevante. 

Fica claro, portanto, que contar com uma agência de segurança especializada é fundamental para explorar os prós dessa modalidade e, mais importante ainda, evitar os contras. 

Dica: O que é segurança eletrônica? Por que investir?

Como saber se a segurança armada é necessária 

Depois de entender os prós e contras, você já pode imaginar se vale a pena ou não contar com esse tipo de segurança. Para tomar essa decisão, é importante levar em conta alguns fatores que podem indicar se a segurança armada é realmente necessária. O primeiro deles, é claro, é o nível de ameaça presente no local. 


Se estamos falando de um estabelecimento localizado em uma região com histórico de atividade criminosa, a necessidade de um vigilante armado se faz maior. Mas esse não pode ser o único ponto de análise. 

É importante mapear a área e verificar se existe policiamento próximo. Caso a resposta seja positiva, talvez seja mais válido instalar um sistema de segurança que alerte automaticamente as autoridades e permita que a polícia cumpra o seu papel. 

Outro ponto a ser abordado é o volume de circulação de pessoas. Se estamos falando de uma empresa que recebe um público familiar, a presença de pessoas armadas, mesmo que treinadas, pode ser um pouco intimidadora. 

É uma decisão difícil, concorda? As variantes são diversas, dificultando uma resposta direta para a questão. É exatamente por isso que muitos gestores confiam essa responsabilidade a agências de segurança especializada, que não apenas analisam e diagnosticam a situação, como fornecem os recursos necessários para a estruturação do esquema de vigilância mais adequado

Para cumprir suas funções, um vigilante armado ou desarmado deve contar com os recursos e capacitações mais avançados do setor. A Magna Segurança, além de trabalhar com excelência nas duas modalidades, dispõe de dispositivos tecnológicos que podem fazer a diferença e garantir a segurança dos bens e das pessoas do seu estabelecimento. 
Quer saber mais sobre como podemos ajudar? Entre em contato agora mesmo e solicite um orçamento com a Magna!

Gostou deste Artigo? Então compartilhe:

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on linkedin
Compartilhar no Linkedin
Share on pinterest
Compartilhar no Pinterest

Deixe seu Comentário: