Nossos Contatos

(21) 3899-8805 | (21) 99292-7786

[email protected]

Atendimento: 8h às 18h

6 motivos para investir em alarme residencial

A segurança pública é um tema sensível e controverso no Brasil. Infelizmente, o poder público nem sempre consegue garantir a proteção dos cidadãos, sobretudo nos grandes centros urbanos. 

Com medo da violência, muitos optam por recorrer a soluções alternativas para melhorar a qualidade de vida, como o sistema de alarme residencial.

O alarme residencial é uma boa opção para quem quer defender seu patrimônio e sua família, já que é um dos sistemas de segurança eletrônica mais eficazes do mercado e, por isso, vem se popularizando nos últimos tempos.

Se você já pensou em fazer esse investimento, mas ainda não se convenceu totalmente, continue lendo este texto: a gente vai te dar seis ótimos motivos para investir num alarme residencial!

O que é o alarme residencial?

O alarme residencial é um sistema de segurança composto por uma central de alarme, sensores de presença, uma sirene para dar o alerta, teclado, bateria para garantir o funcionamento mesmo em caso de queda de luz. Além disso, o sistema de alarme conta com uma fonte de alimentação e uma discadora para avisar ao dono da casa que o alarme disparou.

O sistema é instalado dentro da casa e pode ser conectado a câmeras de vigilância. Assim, é possível monitorar todo o ambiente e detectar qualquer movimento fora do comum.

O funcionamento é bem mais simples do que se imagina, pois a central de alarme está integrada a uma central de monitoramento. A comunicação entre elas pode ser feita por telefone, GPS ou pela internet, e funciona 24 horas por dia.

Assim, se os sensores captarem algo inesperado, o alarme envia um sinal imediatamente e a central de monitoramento entra em ação, enviando profissionais para averiguar o ocorrido ou avisando as autoridades.

Dica: Vantagens de contratar uma consultoria em segurança

Como funciona o alarme residencial?

Os sensores de presença do alarme monitoram o local e, em caso de qualquer atividade suspeita ou indício de invasão, as sirenes são acionadas automaticamente. Além disso, o sistema de alarme residencial emite um sinal para a central de monitoramento da empresa de segurança para que ela possa tomar providências, acionando as autoridades competentes e/ou disponibilizando agentes para averiguar a ocorrência.

Além de contarem com a vigilância remota da central de monitoramento em tempo real, os sistemas de alarme residencial dispõem do auxílio de softwares específicos

Esses softwares emitem relatórios e fornecem dados valiosos para a identificação de pontos que precisam ser corrigidos e para o aprimoramento da tecnologia. Assim, os sistemas de alarme estão sempre em constante melhoria, para proporcionar cada vez mais segurança aos usuários.

Quanto à comunicação da central de alarme com a empresa de segurança, ela pode ser realiza das seguintes formas:

Por GPRS

O sistema de GPRS utiliza a rede da operadora de telefonia através de um chip comum, e se conecta ao software da empresa de segurança. Assim, em situações suspeitas, é possível informar à central de monitoramento da empresa imediatamente.  

Pela internet

Normalmente, a comunicação pela internet ocorre quando há algum tipo de falha da linha telefônica. Nesse caso, o sistema usa o sinal de internet para se comunicar com a central de monitoramento.

Por telefone

Essa é a via mais simples e, também, a mais adotada. Nesse caso, a comunicação com a central de monitoramento acontece por meio da linha telefônica da residência.

Quais os tipos de alarmes residenciais?

Sensor de movimento

Os sensores de movimento são muito utilizados para detectar a presença de indivíduos dentro da residência por meio dos movimentos realizados no local.

Infravermelho

O sensor infravermelho não deixa de ser uma espécie de sensor de movimento. Ele funciona da seguinte maneira: um transmissor emite radiação infravermelha, que é sensível ao calor. Assim, o receptor contido nesses sensores consegue detectar a presença de pessoas por meio do calor corporal.

Sensor quebra vidro

Como o nome já diz, é um sensor que percebe e sinaliza a quebra de vidros de portas ou janelas, alertando a central de alarme. Em geral, esse tipo de sensor é usado em conjunto com o sensor magnético, para evitar invasões que ocorram quebrando os vidros da casa.  

Sensor magnético

O sensor magnético funciona como um ímã e é usado para detectar a abertura de portas, janelas ou portões. Caso alguma via de acesso à residência seja aberta, o sensor magnético emite um sinal para a central de alarme que, por sua vez, avisa à central de monitoramento.

Existem três tipos de sensores magnéticos no mercado:

  • o de embutir, para portas e janelas de madeira;
  • o aparente, para portas e janelas de vidro;
  • o metálico, voltado para o uso em portões mais pesados.

Sensor de incêndio

Esse tipo de sensor não é utilizado para identificar a presença de invasores, e sim para detectar fogo! Ao menor indício de fumaça, o sensor envia um sinal para o controle de alarme de incêndio e ele, por sua vez, emite um alerta automaticamente.

Dica: Segurança Patrimonial: 6 motivos para investir

Motivos para investir em um bom alarme residencial

Prevenção de roubos e furtos

O uso de alarme residencial serve não só para pegar criminosos no flagra, mas também para atuar na prevenção dos crimes. Afinal, residências protegidas por equipamentos visíveis, como alarmes e circuitos internos de segurança, acabam inibindo a ação de assaltantes.

Melhoria da qualidade de vida e da segurança

Investir em um alarme residencial aumenta a sensação de segurança dos moradores e, consequentemente, melhora a qualidade de vida. Afinal, nada traz mais tranquilidade do que a certeza de que seu lar está protegido!

Comunicação imediata

Ao menor sinal de invasão ou incidente, o sistema de alarme comunica a central de monitoramento, que opera 24h por dia. A partir daí, iniciam-se processos como o envio de agentes treinados ao local e o acionamento das autoridades competentes, garantindo assim, a proteção de sua residência.

Monitoramento constante

Com um alarme residencial, o monitoramento é ininterrupto e em tempo real, e conta com vários níveis de segurança. É possível, até mesmo, visualizar o local de maneira remota, por meio de câmeras integradas.

Maior autonomia

Sistemas de alarme residencial contam com sensores sem fio e bateria própria. Isso faz com que possam ser instalados até mesmo em locais inacessíveis para a passagem de fios e cabos. Além disso, o sistema pode ser acessado e monitorado remotamente, o que proporciona ainda mais autonomia e mobilidade.

Possibilidade de adaptações

O sistema de alarme residencial é flexível e pode ser adaptado às condições e à demanda do local a ser monitorado. Sua tecnologia permite adaptar o equipamento a portas ou janelas, por exemplo.

Proteja seu patrimônio com a Magna Vigilância

A Magna Vigilância oferece esse e outros serviços para garantir a segurança de sua família e proteger sua casa e seus bens. Atuamos desde 2010 fornecendo as melhores soluções em segurança patrimonial, com tecnologia de ponta para oferecer excelência no serviço.

Se você se interessou pelo sistema de alarme residencial e quer saber como contratar, entre em contato e solicite um orçamento!

Gostou deste Artigo? Então compartilhe:

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on linkedin
Compartilhar no Linkedin
Share on pinterest
Compartilhar no Pinterest

Deixe seu Comentário: