Nossos Contatos

(21) 3899-8805 | (21) 99292-7786

[email protected]

Atendimento: 8h às 18h

Controle de acesso: entenda como funciona

O controle de acesso é uma das etapas mais importantes entre as medidas de segurança. Pode ser aplicado tanto em condomínios e empresas, quanto em escolas, universidades e shoppings. Há uma multiplicidade de locais com elevado fluxo de pessoas que devem adotar esses equipamentos para garantir a segurança, seja de colaboradores, visitantes ou moradores. 

O momento atual, agravado pela pandemia da Covid-19, potencializa ainda mais a importância de medidas de segurança em locais de grande movimentação de usuários. Não se trata apenas de proteger a integridade física individual, mas também a coletiva. 

Para que o controle de acesso seja eficaz, é preciso analisar as vulnerabilidades do ambiente e definir quais as técnicas e ferramentas mais aplicáveis ao contexto. Em um condomínio residencial, por exemplo, a disponibilidade de profissionais de portaria e de sistemas automáticos é uma alternativa eficiente, com resultados que garantem não só a segurança interna, mas também a externa, nos arredores do local. 

Neste artigo, é possível conhecer as principais modalidades de controle de acesso disponíveis no mercado, suas características e como podem oferecer mais segurança para ambientes diversos. Entenda sobre a importância do desse item e veja por que a garantia da segurança é um investimento essencial na atualidade. 

O que é controle de acesso? 

O controle de acesso é uma estratégia de segurança utilizada tanto em ambientes empresariais quanto residenciais. Em locais com elevada quantidade de pessoas e de acesso restrito, como condomínios, academias e instituições de ensino, é recomendável a adoção do controle de acesso como medida de segurança e manutenção da ordem

Por meio da tecnologia e do desenvolvimento de hardwares e softwares cada vez mais sofisticados, o controle de acesso se aprimorou e atualmente é possível encontrar verdadeiros sistemas de inteligência artificial que auxiliam o trabalho de profissionais da segurança. 

Tendo como finalidade impedir a entrada de pessoas, materiais e veículos a espaços privados sem a devida autorização, o controle de acesso garante não só a segurança, como também a integridade de pessoas e patrimônios. 

Quais são os benefícios do controle de acesso?

Empresas e residências que adotam o controle de acesso passam a usufruir de vários benefícios. O mais importante é, sem dúvida, a garantia de obter mais segurança, além de permitir o acesso de moradores e funcionários de modo ágil aos locais. É importante para se ter o controle do fluxo de público, evitando a entrada de pessoas suspeitas. 

Para as empresas, o controle de acesso é importante para restringir o trânsito de pessoas em áreas de risco, precavendo contra acidentes e falhas na segurança. Os custos com pessoal também passam a ser reduzidos, já que parte do trabalho é realizado com o auxílio da tecnologia. Os sistemas de segurança automatizados permitem a centralização dos processos, sem que seja necessária a operação por meio da intervenção humana.

Quais são os tipos de controle?

Controle de acesso manual

No controle de acesso manual, é realizada a verificação da identidade da pessoa por meio da intervenção humana. Quem permite ou bloqueia o acesso são os profissionais de portaria, tais como vigilantes, porteiros ou recepcionistas, que visualizam o crachá e a foto e conferem os documentos. O acesso é registrado em planilhas preenchidas à mão, com os dados do usuário. 

É uma modalidade simplificada e com alto grau de vulnerabilidade, já que é passível ao cometimento de erros. Além disso, os profissionais podem enfrentar situações de conflitos com os usuários, gerando transtornos, podendo causar, também, a formação de filas, que comprometem a qualidade do atendimento.   

Controle de acesso semiautomático

Já o sistema de controle de acesso semiautomático é feito pela integração entre a ação humana e a tecnologia. O acesso inicial consiste no acionamento, pelo usuário, de um interfone ou porteiro eletrônico, que podem ou não ser monitorados por um sistema de câmera de segurança

A autorização de entrada é liberada por um agente de segurança, que conclui o processo. Ainda assim, há o risco de cometimento de erros por parte do profissional, especialmente se a solicitação de acesso partir de usuários disfarçados de profissionais de logística, como aqueles dos Correios, por exemplo.    

Controle de acesso automático

O controle de acesso automático não depende da intervenção humana para a sua execução. Todo o processo é efetuado com o auxílio de um servidor e um sistema de banco de dados, que identifica, autoriza a liberação e registra o acesso de modo automatizado. Enquadram-se nesta categoria os sistemas de teclado para digitação de senha e leitores biométricos, além de cartões com códigos de barras ou com leitor por aproximação. Existem ainda os sistemas de bloqueios, que utilizam as cancelas, as catracas e as portas de acionamento eletrônico. 

Controle de acesso físico 

Por meio dessa modalidade, somente pessoas devidamente autorizadas conseguem entrar no local desejado. Ele permite o total controle do acesso do usuário, o que evita falhas e garante maior eficiência em segurança.  Pode ser realizado tanto por profissionais, como vigilante, porteiro e recepcionista, quanto por equipamentos mecânicos, tais como barreiras, cercas, muros, portões, portas, trancas, fechaduras e chaves. 

Existem ainda os dispositivos tecnológicos, por exemplo os sistemas de cartão de acesso e de leitura biométrica, os eletrônicos de segurança e smartcards. A empresa pode aumentar a segurança de controle de acesso ao aplicar normas e procedimentos de conduta, com a finalidade de identificar comportamentos suspeitos e acessos não permitidos.  

Controle de acesso lógico

Outra forma de controle é o chamado lógico, pois usa as estratégias em Tecnologia da Informação com o objetivo de limitar e proteger os acessos aos meios tecnológicos das empresas. Isso porque os sistemas de informação, assim como os sistemas de acesso físico, estão sujeitos a vulnerabilidades e a ataques de invasores.  

Assim, é necessária a devida proteção das redes de computadores, dos bancos de dados e da intranet, tornando o ciberespaço, ou espaço virtual, mais seguro.  Para que o usuário consiga acessar os ambientes virtuais da empresa, é necessária a autenticação, geralmente por meio de senha pessoal. O sistema, então, verifica a identidade dos usuários, liberando o acesso ou bloqueando a tentativa. Tudo isso para garantir a proteção dos recursos computacionais, evitando perdas e danos, além da modificação de dados ou da sua divulgação sem a devida permissão. 

Formas de controle de acesso mais utilizadas

O controle de acesso pode ser feito de várias formas, além da autorização por meio do agente de portaria. Outras maneiras de implantar o controle de acesso são:

Senha

É uma tecnologia simples de operar e agiliza o acesso para os usuários. Como a senha de acesso é impessoal, há uma facilidade em repassar o código para terceiros não autorizados. Por isso seu uso é recomendado para sistemas que exigem um menor nível de segurança.

Cartão de acesso

Em ambientes corporativos, é comum o uso do cartão de acesso. Trata-se de um cartão com leitura magnética ou digital. Ao aproximá-lo do leitor, o acesso é liberado para o usuário. Uma das vantagens do uso dessa modalidade é que a empresa pode autorizar ou restringir o acesso aos seus colaboradores ou visitantes a determinados espaços, o que auxilia também na prevenção contra falhas de segurança.

Biometría

A autorização por meio da biometria permite um controle de acesso muito mais eficaz.  A identificação, além de ser personalizada, não pode ser compartilhada com terceiros. A liberação do usuário é feita por meio da autenticação a partir da impressão digital, ou do reconhecimento facial. Já existem sistemas que realizam também a leitura da íris ocular. A biometria é hoje um dos recursos para controle de acesso mais seguros e ágeis, visto que o acesso não depende da identificação manual. 

Reconhecimento facial

O reconhecimento facial é um dos dispositivos de controle de acesso de tipo biométrico. Ele é capaz de identificar as pessoas pela sua face em imagens, vídeos ou mesmo presencialmente. O reconhecimento facial é feito por meio de câmeras especiais que capturam a imagem do rosto da pessoa e depois comparam o resultado com as imagens contidas em um banco de dados. Sem dúvida, é um meio eficiente para reconhecer e autorizar a entrada do usuário ao local, com finalidades que vão desde a aplicação da lei e o controle em aeroportos e fronteiras até a melhoria de experiências no setor varejista e em operações bancárias.

Dica: Saiba por que a Magna é uma das melhores empresas de segurança do RJ

Controle de Acesso da Magna 

Para as empresas que precisam otimizar o controle de acesso, é importante conhecer a melhor opção do mercado de segurança. A Magna oferece esse serviço com total eficiência, contando com vigilantes muito bem treinados e especialmente capacitados para lidar com todas as etapas do fluxo de controle de acesso. 
A empresa ainda oferece a melhor solução em tecnologia, com sistemas de câmera de TV e outros recursos tecnológicos para a execução do controle de acesso em diferentes ambientes. Disponibilizamos  reconhecimento facial, controle de acesso setorial, além do monitoramento remoto de imagem. Entre em contato com a Magna e saiba como a sua empresa pode usufruir das melhores soluções em segurança.

Gostou deste Artigo? Então compartilhe:

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on linkedin
Compartilhar no Linkedin
Share on pinterest
Compartilhar no Pinterest

Deixe seu Comentário: